7686

Neste sítio, em (Janeiro de) 2011, noticiou-se a estreia mundial moderna – a primeira apresentação desde 1755! – da ópera «Antígono». Foi no Centro Cultural de Belém pela orquestra de música barroca Divino Sospiro. Com música de António Mazzoni e libreto de Pietro Metastasio, «Antígono» foi a terceira – e última – ópera levada à cena no Teatro Real do Palácio da Ribeira… ou, como ficou mais conhecida para a posteridade e eternidade, a Ópera do Tejo…

… E agora, três anos depois, está finalmente disponível (neste momento só por importação) a gravação em disco… ou, melhor dizendo, (três) discos, pela editora Dynamic, que já havia lançado o anterior trabalho discográfico dos Divino Sospiro, «1700 – The Century of the Portuguese». Porém, o projecto só foi concretizado devido a uma campanha de crowdfunding (financiamento colaborativo) iniciada pelos DS. O triplo álbum contém, precisamente, a gravação do espectáculo de há três anos, sob direcção de Enrico Onofri e com as vozes de Ana Quintans, Geraldine McGreevy, Maria Montenegro, Martin Oro, Michael Spyres e Pamela Lucciarini, e que contou também com a colaboração, no guarda-roupa, de José António Tenente – colaboração essa em destaque na imagem da capa.

Uma já está, faltam duas: continuam por gravar e comercializar as outras duas óperas estreadas na Ópera do Tejo, «Alexandre na Índia» e «A Clemência de Tito», também com libretos de Pietro Metastasio e ambas com música de David Perez.