O projecto “City and Spectacle: A Vision of Pre-Earthquake Lisbon“, coordenado cientificamente pelo CHAIA (Universidade de Évora), implementado tecnicamente pela Beta Technologies, e com coordenação musical de Octávio dos Santos, esteve a remodelar o projecto da recriação virtual, em ambiente Second Life, da Lisboa desaparecida com o terramoto de 1755.

Com o objectivo de apresentar os resultados no VSMM 2009, foram feitas diversas alterações às fachadas da Ópera do Tejo, resultado de uma análise de novos documentos e gravuras de trabalhos arquitectónicos realizados por Bibiena no mesmo período.

Para além da Ópera do Tejo, a maior intervenção foi na Praça da Patriarcal, mediante uma planta do período que foi criteriosamente analisada. Tal como no caso da Ópera do Tejo, não se conhece o aspecto da fachada da Patriarcal, pois não existem gravuras que a mostrem; apenas existe uma gravura das ruínas que mostra alguns edifícios existentes na praça. Os interiores, pelo contrário, encontram-se detalhadamente descritos e serão oportunamente desenvolvidos em trabalhos posteriores.

Na reconstrução virtual também foi alterada substancialmente a Rua da Capela (que dividia a Ópera do Tejo do complexo do palácio real manuelino e da Patriarcal), os jardins do Palácio Real, e a torre de relógio de Canevari.

Para além deste vídeo estão igualmente disponíveis algumas imagens.